quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Tesão leonino

Sou o rei da selva

viril e sensato

te fiz minha rainha
não negue este fato

sempre te observei
nunca fui beato

sentia o seu cheiro
desejava o tato

por isso, neste dia
depois de seu relato

de que seu anseio
é com o meu correlato

te mordi na nuca
e levei para o mato

te chupei com vontade
lambida de gato

como bichos, encaixamos
estremecemos no engato

você sentiu por dentro
meu firme aparato

berramos e urramos
com muito espalhafato

em um gozo animal
de conteúdo e formato

e agora, nestes versos
perdoe se a distrato

mas eu quero, de novo
beber de seu extrato

pois tesão leonino
não termina em um só ato.
Frederico Latrão


Poesia perfeita sobre o signo de leão!!! (sou leonina.. sei do que to falando!!!)

Seguir por E-mail